Home / Artigos / Pré-sal ameaçado

Pré-sal ameaçado

Ricardo Maranhão*

O pré-sal foi descoberto pela Petrobras, com tecnologia brasileira. A Petrobras bancou investimentos, correu riscos, confirmando liderança mundial na produção de petróleo em águas ultra profundas.

Esta liderança foi reconhecida pela Offshore Technology Conference, maior evento da indústria de óleo/gás, que lhe concedeu, em 1992/2001/2015, o OTC Distinguished Achievement Award à companhia.

Enormes desafios foram vencidos. As jazidas estão a 300 quilômetros da costa. Os poços chegam a 7 mil metros de profundidade. Pressões, temperaturas e condições de mar desafiadoras, exigem equipamentos inéditos.

O Pré-Sal, descoberto em 2008, já produz mais de um milhão de barris por dia. Feito notável! No Golfo do México e Mar do Norte, o início da produção exigiu mais de 12 anos.

O óleo é de excelente qualidade, leve, melhor cotação no mercado. Grande produtividade. Alguns poços produzem 36 mil barris/dia. Embora as descobertas sejam recentes, estudos fundamentados avaliam que as jazidas podem conter até 180 bilhões de barris. Estamos tratando de riqueza da ordem de trilhões de dólares!

Agora, no Congresso Nacional, iniciativa do Senador José Serra, em lastimável processo, marcado por inexplicável ligeireza, pretendem alterar a lei nº 12.351, que garante a presença obrigatória da Petrobras, em consórcio ou isoladamente, em todas as áreas do Pré-Sal, com participação mínima de 30%.

A mesma lei concedeu à estatal a condição de operadora única e alterou o anacrônico regime de concessões, estabelecendo a partilha. Na partilha o óleo é propriedade do Estado Brasileiro. Nas concessões, regime em desuso no mundo, o concessionário é dono do óleo. Na partilha a empresa operadora – no caso a Petrobras – é responsável por todas as etapas do processo: projeto, compra de equipamentos, montagem das instalações, produção, controle dos fluxos, até a desativação da infraestrutura.

Manter, integralmente, a lei nº 12.351, é condição essencial, para que os brasileiros tenham um mínimo de controle sobre a produção de recurso estratégico, fundamental para a segurança econômica, energética e militar do país.

Woodrow Wilson, presidente americano, já afirmava, no século passado: “a nação que entrega a produção de seu petróleo para estrangeiros não zela pelo seu futuro”.

Registre-se que a lei brasileira da partilha é flexível, nada restritiva, ensejando a participação de empresas que não a Petrobras em até 70%.

A presença obrigatória da Petrobras, como operadora, em todos os consórcios é, ainda, requisito indispensável ao fortalecimento da política de conteúdo local, garantidora da preferência à engenharia e à indústria brasileiras.

Agir de forma diferente é ressuscitar velhas preferências, derrotadas na criação da Petrobras.

Os equivocados apregoam que a Petrobras está “quebrada”, que “não tem recursos para investir no Pré-Sal”. Uma balela. As dificuldades da Petrobras são passageiras. Todas as petroleiras estão reduzindo investimentos, vendendo ativos e procurando o ajuste diante da queda dos preços do óleo, que saíram de US$ 120,00/barril para menos de US$ 40,00/barril.

A maior petroleira do mundo – Exxon-Mobil – investirá, em 2016, cerca de US$ 23 bilhões. A Petrobras, com todas as dificuldades, no mesmo período, cerca de US$ 20 bilhões!

Já é tempo de acreditar no Brasil, abandonando o “complexo de vira-latas”. Pior do que o complexo é a vontade de defender, com despudor, os interesses alienígenas.

*Ricardo Maranhão, engenheiro, ex-deputado federal, é Conselheiro do Clube de Engenharia.

Veja Mais

Alternativas para o setor petrolífero e para a Petrobras

Estudo parlamentar

One comment

  1. CARTA ABERTA AOS TRABALHADORES DA PETROBRAS

    DIANTE DA DRAMÁTICA SITUAÇÃO QUE VIVE A NAÇÃO BRASILEIRA, ESTA CARTA É UM CHAMADO AOS EMPREGADOS DESSA EMPRESA PARA SE ALINHAREM AOS OUTROS VÁRIOS SEGUIMENTOS DA SOCIEDADE QUE, NESTE MOMENTO, LUTAM DE VARIADAS FORMAS PARA IMPEDIR O GOLPE PARLAMENTAR A QUE O PAÍS ESTÁ SENDO SUBMETIDO.
    ESSE GOLPE CRIMINOSO ESTÁ SENDO EXECUTADO POR UM BANDO DE DEPUTADOS E SENADORES COM FICHAS SUJA, E CONTA COM O APOIO DE UMA ÍNFIMA PARCELA DA
    POPULAÇÃO, COMPOSTA EM SUA MAIORIA POR FAMÍLIAS DE EMPRESÁRIOS NACIONAIS QUE, DIRETA OU INDIRETAMENTE, SE BENEFICIAM DO SAQUE DE BENS PÚBLICOS E COM O DESMANTELAMENTO DAS POLÍTICAS SOCIAIS.
    O GOLPE É TRAMADO E FINANCIADO POR DONOS DE EMPRESAS TRANSNACIONAIS EM PARCERIA COM A AGÊNCIA CENTRAL DE INTELIGÊNCIA(CIA) E A AGÊNCIA DE SEGURANÇA NACIONAL AMERICANA (NSA). A ARTICULAÇÃO É REALIZADA PELA EMBAIXADA NORTE AMERICANA E PELA
    GRANDE MÍDIA CORROMPIDA.
    MAS, O MAIS IMPORTANTE É SABER QUE O MOTIVO PRINCIPAL DESSA TRAMA É ROUBAR , LITERALMENTE, DO POVO BRASILEIRO, A PETROBRAS (E PRÉ-SAL)! SIM, A PETROBRAS É DO POVO BRASILEIRO! E VOCÊS
    FUNCIONÁRIOS, QUE SÃO CORPO E ALMA DA ATUAL “JOIA DA COROA”, DEVEM SE ATER E DEFENDER, PRIMEIRAMENTE, OS INTERESSES DO “DONO” DA EMPRESA, DESCONSIDERANDO “MANDOS E DESMANDOS” DESSE PRESIDENTE ENTREGUISTA – PEDRO PARENTE – E SUA CÚPULA DE COMPARSAS, OU DE QUALQUER OUTRO QUE SEJA INDICADO POR ESSA CORJA DE BANDIDOS DE ALTA PERICULOSIDADE, DENTRE OS QUAIS ALGUNS PSICOPATAS, QUE SE AMOTINAM NOS PRÉDIOS PÚBLICOS DA PRAÇA DOS TRÊS PODERES.
    O PATRIMÔNIO DESTE PAÍS VEM SENDO DILAPIDADO POR ESSES AGENTES A SERVIÇO DOS INTERESSES HEGEMÔNICOS IMPERIALISTAS, TRAVESTIDOS DE
    POLÍTICOS… A USIMINAS, ENTREGUE PELO COLLOR; A VALE DO RIO DOCE, ENTREGUE PELO FHC; E, AGORA, QUEREM A TODO CUSTO ROUBAR A PETROBRAS. A ESTRATÉGIA CONTINUA SENDO DEPRECIAR E DIFAMAR AS
    EMPRESAS, DIZENDO QUE ELAS ESTÃO DANDO PREJUÍZO, QUE OS FUNCIONÁRIOS GANHAM MUITO, QUE SÃO MARAJÁS ETC…
    A DEPRECIAÇÃO/DIFAMAÇÃO DA PETROBRAS FOI CUIDADOSAMENTE PLANEJADA E EXECUTADA POR MEIO DA MANIPULAÇÃO DA OPERAÇÃO “LAVA-JATO”, REALIZADA POR SÉRGIO MORO, UM JUIZ VENDIDO QUE DEVERIA SER UM DOS PRIMEIROS INVESTIGADOS PELA OPERAÇÃO (APÓS UMA RÁPIDA PESQUISA NA INTERNET, É POSSÍVEL CONSTATAR QUE A ESPOSA DELE PRESTA SERVIÇO PARA UMA DAS TRANSNACIONAIS DO PETRÓLEO).
    ALEGANDO UM FICTÍCIO “ROMBO” NO ORÇAMENTO PÚBLICO, E QUE A EMPRESA ESTÁ GERANDO PREJUÍZO, OS GOLPISTAS VÃO TENTAR ENTREGAR A PETROBRAS A TROCO DE PAPEL E TINTA, MEIA DÚZIA DE DÓLARES AMERICANOS, MOEDA SEM VALOR, CUJO ÚNICO LASTRO CONSISTE NA FORÇA BRUTA OU EM TRAMAS PARA DERRUBAR GOVERNOS QUE NÃO MAIS
    O ACEITA NAS SUAS TRANSAÇÕES COMERCIAIS (VIDE DILMA E O BRICS).
    É FUNDAMENTAL QUE CADA CIDADÃO BRASILEIRO PROCURE VISLUMBRAR AÇÕES PARA DISSOLVER O GOLPE
    PARLAMENTAR EM CURSO, IMPEDINDO COM ISSO A VENDA DA PETROBRAS E A ENTREGA DO PRÉ-SAL. O ENGAJAMENTO DOS EMPREGADOS DA PETROBRAS NESSA LUTA É DE SUMA IMPORTÂNCIA, SEJA POR MEIO DE GRANDE
    MOBILIZAÇÃO PLANEJADA POR ORGANIZAÇÕES DE CLASSE, OU EM AÇÕES ISOLADAS MESMO QUE PEQUENAS, EXECUTADAS POR GRUPO REDUZIDO OU ATÉ INDIVIDUAIS, MAS BEM DIVULGADAS!
    ALÉM DE ESCLARECER PARA A POPULAÇÃO BRASILEIRA E PARA O MUNDO O PORQUÊ E POR QUEM ESTÁ SENDO TRAMADO O GOLPE, ESSE ESFORÇO CONJUNTO DOS EMPREGADOS DA PETROBRAS EXPRESSA A INDISPOSIÇÃO
    DE CONTRIBUIR COM O TRABALHO, CASO O “PIOR” ACONTEÇA, DESESTIMULANDO E DESARTICULANDO O PLANO SÓRDIDO DE SAQUEAR A PRINCIPAL FONTE DE RECURSO ECONÔMICO DO BRASIL E, CONSEQUENTEMENTE, DESESTRUTURANDO O GOLPE PARLAMENTAR.
    ESTA CARTA ESTÁ SENDO PUBLICADA EM DIVERSOS SITES DE ORGANIZAÇÕES E MOVIMENTOS SOCIAIS E TRABALHISTAS, COM O OBJETIVO DE FAZER COM QUE OS EMPREGADOS DA PETROBRAS TENHAM ACESSO A ELA. COMPARTILHE E CONTRIBUA COM ISTO!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *